Maciço de Brasília: Composição, topografia e relevo

O maciço de Brasília, também conhecido como o maciço brasileiro ou planalto brasileiro, é uma região geográfica localizada na República Federativa do Brasil, um país pertencente à América do Sul. Como o próprio nome indica, é uma grande área de terra, principalmente plana, que se estende por boa parte do Brasil.

Esta região geográfica é conhecida na língua portuguesa como Planalto Brasileiro. O maciço de Brasília ocupa praticamente metade do território do Brasil. Especialmente, esta região está localizada nas regiões do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, que por sua vez são as que possuem os centros mais populosos.

A superfície ocupada por essa região é de aproximadamente cinco milhões de quilômetros quadrados. A maioria da população brasileira vive nas montanhas da região ou na zona costeira, com cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Além de ter uma população grande, essas regiões estão na vanguarda do desenvolvimento tecnológico e industrial no Brasil.

Esta região diminui e termina em outros ecossistemas de países vizinhos, como Argentina, Paraguai, Uruguai, assim como o Oceano Atlântico. Limita ao norte com a planície que precede a floresta amazônica e ao sul com a zona pampeana. Para o leste, por outro lado, faz fronteira com o brejo do estado brasileiro de Mato Grosso, que é uma planície que se alimenta de água da chuva e é a maior área úmida do mundo.

O maciço de Brasília não é o único do continente americano. Ao lado estão o Maciço da Guiana, que ocupa toda a região das Guianas na Venezuela, na Guiana, no Suriname, na França e, claro, no Brasil. Também na América do Sul é o maciço patagônico na parte sul. Tanto o maciço de Brasília quanto os guianenses estão entre as formações terrestres mais antigas do planeta.

O maciço de Brasília tem uma origem muito antiga, com rochas que constituem uma camada de basalto, o produto da lava. Esta pedra é corroída pelo número de anos que tem estado na área. Atualmente, o escudo previne a formação de terremotos em larga escala e também carece de atividade vulcânica.

Localização

A superfície que ocupa o planalto brasileiro é superior à da maioria dos países do globo terrestre. Com aproximadamente cinco milhões de quilômetros quadrados, mais da metade do território brasileiro, mede 8.515.770 quilômetros quadrados.

O maciço tem território em vários estados da federação brasileira. São eles: Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Piauí.

O maciço traça suas fronteiras com a aparência das bacias do rio Amazonas e do rio da Prata. No leste, a fronteira é visível com o surgimento de áreas costeiras cercadas por morros, como pode ser visto na cidade do Rio de Janeiro, protegida pelo Cerro Corcovado e pelo Pão de Açúcar (Núñez, 1994).

Essa fronteira costeira também pode ser observada em cidades como Fortaleza e Bahia. Ao sul, o maciço tem como limite geográfico o ponto trifinio em que Argentina, Brasil e Uruguai se limitam às Cataratas do Iguaçu. (Nunez, 1994).

Ao leste, a fronteira é delimitada quando a massa diminui ao nível de atingir o Pantanal localizado no estado de Mato Grosso, que recebe água da chuva e inundações a maior parte do ano. Esta região constitui a maior área úmida do planeta Terra.

Origem

Para entender a origem do maciço de Brasília, é necessário voltar à era proterozóica, na qual surgiram as primeiras células eucarióticas. Sua origem, no entanto, não é anterior à do escudo de Guayana, onde podem ser encontradas rochas da era arcaica. Durante o Paleozóico o escudo foi firmemente estabelecido no continente de Gondwana, produto da partição de Pangea (Borsdoff, Dávila, Hoffert e Tinoco, s / f).

Composição

O maciço de Brasília é composto, principalmente, por uma camada de roupas cristalinas que se constituem como um manto de pedras basálticas. Este planalto pode ser considerado um planalto de basalto. Nele predominam rochas metamórficas, como mica-xisto, quartzito e gnaisse. O maciço, composto por rochas extrusivas, é formado por estratos escalonados que às vezes se sobrepõem (Borsdoff, Dávila, Hoffert e Tinoco, s / f).

Após o surgimento da costa atlântica no Mesozóico, o maciço formou-se com sedimentos jovens, que também se encontram na vertente ocidental que faz limite. O maciço é caracterizado por ter um tipo de paisagem com estrato escalonado, razão pela qual os solos secos são formados como resultado de rochas que foram violentamente erodidas (Borsdoff, Dávila, Hoffert e Tinoco, s / f).

Topografia e alívio

Quanto à altitude do maciço, varia de acordo com o local onde está localizado. Ela pode variar entre 305 e 915 metros acima do nível do mar. Na região dos vales e um tipo específico de bioma chamado cerrado, especialmente na região do Centroeste, que são planícies cheias de florestas.

No maciço, uma série de elevações de considerável magnitude pode ser elucidada. Um dos mais importantes grupos montanhosos é a Serra do Mar, que se estende por 1.200 quilômetros do estado da Bahia até Santa Catarina. O ponto mais alto é o Pico de Freiburg, com 2310 metros acima do nível do mar (Cordeiro, do Nascimento, Salamuni, 2016).

Outra das importantes serras da região é a Serra da Mantiqueira, que abrange os estados da região Sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A formação montanhosa data do arcaico e é formada por rochas cristalinas (Buckup e Ingenito, 2007). O ponto mais alto desta cordilheira é a Pedra da Mina, com 2798, 39 metros acima do nível do mar.

Esta área montanhosa é comumente visitada por turistas que são atraídos por suas formações rochosas, bem como pelas diferentes espécies de animais e plantas que vêm da costa atlântica brasileira.