O que é planejamento técnico ou planejamento técnico?

O planejamento técnico ou planejamento técnico é para desenvolver planos com o objetivo de atender a determinados objetivos ou metas.

Esse tipo de planejamento pode ser realizado tanto por indivíduos quanto por grupos (organizações e empresas). O planejamento técnico garante o correto desempenho dos indivíduos participantes, pois indica passo a passo as ações que devem ser realizadas.

Você pode prever a ação de uma semana, bem como a ação de um ano inteiro. Não há padrão fixo de tempo que eles cobrem.

No entanto, não é aconselhável planejar por mais de um ano, já que as condições econômicas, sociais e políticas podem mudar, e o planejamento também pode mudar.

O planejamento técnico é um dos elementos mais importantes quando um projeto é realizado, independentemente da natureza do projeto.

Nesse sentido, o planejamento técnico pode ser feito para fazer um trabalho escolar, fazer negócios, entre outros.

Em termos gerais, o planejamento técnico consiste nos seguintes elementos:

Um plano detalhado de ação.

- Estimativa das fontes necessárias para executar o plano.

- Pessoas envolvidas no plano.

- Fatores de risco

Elementos de planejamento técnico

Cada planejamento técnico é realizado de forma personalizada para que os elementos do plano se adaptem perfeitamente aos resultados que você deseja obter.

No entanto, a maioria dos planos tem certos elementos em comum, que são apresentados abaixo.

Plano de ação

O planejamento técnico pode incluir mais de um plano, caso os objetivos assim o exijam.

Os planos são compostos dos seguintes elementos básicos:

1- Metas : As metas são desejos a atingir que são especificados nos objetivos.

2- Objetivos : Os objetivos são descrições significativas, quantificáveis ​​e qualificáveis ​​dos objetivos a serem alcançados. Estes são enquadrados em uma caixa de tempo e espaço, o que significa que eles devem ser alcançados em um período específico dentro de uma área específica.

Os objetivos são colocados com verbos no infinitivo, o que lhes confere a qualidade das ações a serem cumpridas. Como regra geral, o planejamento inclui um objetivo geral e três específicos (o número de específicos pode variar).

3- Estratégias : As estratégias incluem a descrição dos métodos que serão usados ​​para alcançar os objetivos.

4- Tabela de atividades : A tabela de atividades estabelece uma relação entre os objetivos e as estratégias. Neste diagrama, mostra quais estratégias serão usadas especificamente para cada objetivo.

Algumas tabelas de atividades incluem uma seção na qual elas indicam a quantidade de recursos usada para cada atividade. Em outros planos, esse elemento é incluído como uma seção independente.

Outros elementos que podem ser incluídos no plano de ação são:

1- Relações temporárias : Como os objetivos são enquadrados no tempo, alguns planos incluem as datas provisórias de cumprimento.

2- Relações com outros planos : Como explicado no início, você pode realizar tantos planos técnicos quanto o indivíduo ou grupo considerar necessário. Nesse sentido, você pode incluir como esse plano específico se relaciona com os outros planos.

Recursos utilizados

O segundo elemento de todo o planejamento técnico é uma seção dos recursos que serão usados ​​para realizar qualquer atividade relacionada ao plano.

Como já explicado, os recursos podem ser incluídos na tabela de atividades. No entanto, devido à complexidade desta lista, pode constituir uma seção separada.

Nesta seção, inclui qualquer tipo de elemento que o indivíduo ou a empresa necessite para atender aos objetivos (fundos, mão-de-obra, diárias, máquinas, papelaria, material de escritório, móveis, terrenos, entre outros).

Da mesma forma, deve-se fazer referência aos gastos que esses recursos podem gerar.

Pessoas envolvidas no plano

O terceiro aspecto que todo planejamento técnico deve incluir é o capital humano, isto é, as pessoas que estarão envolvidas na execução do plano.

Não é suficiente apenas fazer referência ao nome desses indivíduos, mas também é necessário incluir a posição que eles desempenharão na organização.

Da mesma forma, um relacionamento deve ser estabelecido entre os objetivos e os indivíduos. Isso significa que você deve especificar como essas pessoas ajudarão a atingir as metas estabelecidas em primeiro lugar.

Fatores de risco

Os fatores de risco são os elementos que poderiam afetar negativamente o nosso plano e que poderiam causar mudanças nisto: fatores externos (como economia, cultura, sociedade, entre outros) e fatores internos (problemas no desenvolvimento de atividades, dissoluções de alianças, falhas no sistema, entre outros).

Existem centenas de fatores de risco que não podem ser previstos. No entanto, para aqueles que são previsíveis, soluções avançadas podem ser oferecidas.

Isso é feito para resolver o problema no tempo caso o fator de risco esteja presente, garantindo assim a imutabilidade do planejamento técnico.

Problemas que podem surgir quando o planejamento técnico foi realizado

Os problemas mais comuns quando o planejamento técnico é feito são:

1- Mudanças drásticas nas condições que tornam o plano obsoleto. Se isso ocorrer, um novo planejamento deve ser preparado.

2- Planos inadequados. Um plano é inadequado se:

a) Não é realista e não está enquadrado nas condições ambientais em que se pretende executar.

b) Se for muito abstrato e não apresentar diretrizes suficientes.

c) Se for muito detalhado e oferecer orientações desnecessárias que obstruam o processo de desenvolvimento do projeto.

Os planos devem ser realistas. Nestes, os objetivos a serem atingidos devem ser organizados adequadamente. No entanto, essa organização deve ser flexível para que o plano possa ser continuado, mesmo que as condições mudem um pouco.

3- Vários cálculos dos recursos necessários. Um dos erros mais comuns e menos graves é calcular incorretamente os recursos que serão usados ​​para executar o plano.