Como a Filosofia da Ciência é Diferente?

Existem diferenças claras entre filosofia e ciência . O primeiro usa meios mais especulativos do que observacionais para alcançar uma compreensão geral dos valores e da realidade. Este último refere-se ao conhecimento obtido e testado através do método científico.

Esses dois ramos do conhecimento mantêm uma relação de interdependência. Do conhecimento científico, a filosofia pode fazer generalizações mais amplas.

Por seu lado, a ciência obtém uma melhor perspectiva das limitações metodológicas de seus princípios universais.

O pensamento filosófico foi o germe de muitas das idéias gerais sobre as quais a ciência moderna é realizada.

Diferenças entre filosofia e ciência em relação às suas origens

A palavra filosofia vem do grego philo e sophia termos que significam amor e sabedoria, respectivamente.

Esse amor pela sabedoria nasceu na Grécia antiga com o pensador Thales de Mileto e se estendeu ao mundo ocidental com o trabalho de outros grandes filósofos.

Com a filosofia, as investigações sobre o funcionamento do cosmos e do ser humano passaram a ter menos explicações teológicas e mais lógicas.

Essa nova lógica abriu as portas para pontos de vista críticos, observação e experimentação.

A palavra ciência vem do latim scientia que significa conhecimento. A ciência tem suas origens na filosofia, mas se afasta dela em direção ao século XVII com a chamada Revolução Científica.

Neste momento houve uma série de mudanças nas crenças e no pensamento que deram origem à ciência moderna.

Diferenças em seus propósitos

A ciência busca entender a natureza dos fenômenos e a razão de seu comportamento. Sua intenção é controlar a realidade e manipulá-la.

Por outro lado, a filosofia procura entender o que é a realidade, o que é conhecimento, o que é moralmente correto e o que é um bom raciocínio.

Diferenças nos seus métodos

A ciência usa o método científico. Este método baseia-se na observação e teste experimental de hipóteses para a aquisição de conhecimento. A obtenção e análise de evidências empíricas apóiam o processo de raciocínio.

Por outro lado, a filosofia usa especulação e análise.

A primeira refere-se ao uso da imaginação e da lógica para oferecer novas possibilidades, especialmente aquelas que ainda não foram compreendidas pela ciência.

O segundo envolve inspeção e definição de conceitos para um entendimento mais claro.

A ciência faz da realidade um objeto. É necessário que o pesquisador permaneça fora do objeto investigado.

Pelo contrário, a filosofia deve ser subjetiva, no sentido de que o filósofo deve ser considerado parte da realidade que ele está investigando.

Diferenças nas suas abordagens

A ciência tem uma abordagem atomística ou analítica na sua abordagem do objeto de estudo. Ou seja, divide em partes para analisá-lo.

Por outro lado, o foco da filosofia é integracionista na medida em que estuda o fenômeno como um todo.