As 10 características mais importantes da globalização

Entre as principais características da globalização estão a promoção da criação de novos mercados, gerando o cenário ideal para trocas em diferentes áreas e, em alguns casos, representando um risco à soberania das nações.

A globalização é a livre circulação mundial de capital, pessoas, informação, tecnologia, serviços, produtos e bens. Implica também que o mesmo sistema político, social e econômico se estende internacionalmente, embora nem todos os países o cumpram no mesmo grau.

Por exemplo, embora a China seja considerada um país tradicionalmente comunista, ela realmente preenche muitas das características do capitalismo.

Desde o primeiro século aC, você pode encontrar redes comerciais que deram origem à globalização que é experimentada hoje.

A partir de então, a globalização passou a abranger quase todas as áreas da vida: o mundo vive em constante intercâmbio tecnológico, cultural, ambiental, educacional, informacional, comercial, entre outros.

Esta situação transformou completamente o modo de relacionar os habitantes do planeta.

10 principais características da globalização

Criação de novos mercados

A globalização implica uma redução drástica das barreiras físicas entre os países. Isso permitiu que o mercado se diversificasse e se expandisse, aumentando a produção de bens e serviços.

Como resultado da diversificação, novos mercados surgiram. Alguns críticos da globalização indicam que isso criou uma plataforma ideal para países com maior riqueza para aproveitar as vantagens de trabalhar com países mais pobres, já que o trabalho nesses países é mais barato.

Regulamentos locais podem passar para o segundo plano

Um mundo globalizado dá prioridade aos regulamentos globais sobre os de cada país ou região. Isso leva à existência de organizações internacionais que desenvolvem regulamentações internacionais sobre temas variados como criminalidade, negócios, propriedade intelectual, proteção ambiental, normas trabalhistas, acesso à saúde, políticas de concorrência, entre outros aspectos.

As regulamentações internacionais, em muitos casos, têm mais valor do que as regulamentações locais. Segundo alguns detratores da globalização, esta situação pode ser prejudicial para alguns países porque pode subtrair a autonomia.

Promove o intercâmbio cultural

A globalização permite a interação de pessoas de diferentes países, com diferentes características culturais.

Atualmente, é possível visitar diferentes regiões, conhecer suas culturas, suas expressões, sua culinária, seus modos de comportamento, entre outros elementos, o que implica que as pessoas têm a opção de maior proximidade.

Essa troca é gerada através do turismo internacional e também através de fenômenos mais complexos, como a migração. A inter-relação cultural promove o enriquecimento de experiências e permite que o mundo esteja mais conectado.

Maior tolerância

A globalização deu origem a pessoas de diferentes regiões que vivem num espaço comum, o que as encoraja a observar e interagir.

A globalização também permite conhecer diferentes realidades através do cinema, televisão, literatura e arte, entre outras manifestações, e dá o espaço para entendê-las a partir de seu próprio contexto.

Alguns críticos indicam que isso trouxe consequências negativas, porque há grupos cujas tradições e características culturais foram protegidas pelos preceitos de outras culturas mais dominantes.

Por outro lado, outros estudiosos argumentam que, devido a essa interação, algumas sociedades com mais mentalidades fechadas desenvolveram atitudes xenófobas.

Maior fluxo de informação

Na era de hoje, a informação viaja rapidamente para diferentes partes do mundo. A globalização permitiu que países com poucas coincidências pudessem compartilhar canais de informação.

Essa interação é um desafio, porque as comunicações entre pessoas de diferentes culturas são enquadradas nas realidades de cada região, o que pode trazer mal-entendidos ou falta de fluidez na troca.

No entanto, graças à globalização, foram desenvolvidos diferentes canais e formas de intercâmbio comunicativo que facilitam a interação, e profissionais de diferentes setores se concentram no desenvolvimento de estudos e estratégias que melhorem o fluxo de informações entre os países.

Inquietude para aprender diferentes idiomas

Na era globalizada, é comum que as pessoas queiram aprender pelo menos mais uma língua, além da língua nativa.

Há um desejo de permitir um fluxo fluido de informação, de poder compreender as expressões culturais que atingem a população sem que a linguagem seja um impedimento, mesmo para empreender negócios em outras latitudes. Tudo isso tem como conseqüência que aprender novas línguas é importante para muitas pessoas.

Comércio livre

A globalização é caracterizada pela promoção do livre comércio. Isso permite que novos empregos surjam, que as empresas se tornem mais competitivas e que os consumidores obtenham preços mais baixos.

Aqueles que defendem o livre comércio vão contra as políticas que beneficiam certos países para certas indústrias: eles argumentam que as empresas com maior capacidade de responder ao livre mercado são aquelas que deveriam ter mais oportunidades, independentemente de seu país de origem.

No entanto, alguns estudiosos concordam que as nações menores são afetadas, uma vez que os países mais poderosos são aqueles que definem as diretrizes do comércio e, de acordo com esses acadêmicos, suas políticas são baseadas em seus próprios interesses.

Inovação Tecnológica

O campo tecnológico é um dos principais elementos da globalização, porque deu origem à plataforma para que, efetivamente, possa haver interação entre regiões separadas umas das outras.

Por exemplo, o desenvolvimento tecnológico do transporte permite que as trocas culturais e comerciais ocorram em larga escala. E os avanços nas tecnologias de comunicação permitiram que as informações fluíssem de maneira mais rápida e eficaz.

A globalização, cada vez mais em crescimento, incentiva os países a investir no setor de tecnologia, para que possam liderar a vanguarda tecnológica.

Ameaças à soberania

No âmbito da globalização, órgãos internacionais promovem regulamentações que, em muitos casos, vão além das regulamentações locais dos países.

Acadêmicos indicam que isso pode resultar em leis domésticas de cada nação sendo prejudicadas, trazendo resultados negativos em diferentes áreas, como comercial, econômica, social e cultural.

Movimentos sociais a nível internacional

A globalização permite que pessoas de diferentes países interajam e formem grupos de acordo com interesses ou interesses semelhantes.

Graças a isso, é possível perceber que movimentos sociais sensíveis emergem antes da conservação do meio ambiente, da proteção de refugiados, do atendimento de pessoas desfavorecidas, entre outras áreas.

Isso permite a unificação de milhões de pessoas em favor de uma causa e, portanto, uma maior possibilidade de disseminação e geração de mudanças concretas.