Os 7 problemas sociais mais graves do Peru

Os problemas sociais no Peru retardaram o processo de melhoria social e levaram o Estado a deixar de lado os problemas da população para resolver outros problemas do governo.

O Peru é um país da América do Sul que nos últimos anos enfrentou problemas sociais que o Banco Mundial declarou críticos.

No entanto, em comparação com a situação no Peru em 2000, a situação atual no país melhorou consideravelmente.

Por exemplo, em 2002, a taxa de pobreza foi de 54%. Em 2014, esse número caiu para 23%. Esse número é alarmante da mesma forma, mas representa uma melhoria que não pode ser ignorada.

A negligência do Estado se traduz em múltiplos problemas sociais, que serão explicados abaixo.

Principais problemas sociais no Peru

1- Corrupção

A corrupção é um problema comum na maioria dos estados do mundo e o Peru não escapa dessa realidade.

No ano 2000, a história do Peru foi marcada pelo comportamento ilegal e corrupto de muitos membros do governo. Neste ano, foram encontrados vídeos de políticos oferecendo e aceitando subornos.

O caso que ressoou na história do Peru foi o de Vladimiro Montesinos, este foi o conselheiro político de Alberto Fujimori, que foi o presidente do Peru naquele período.

A evidência audiovisual, que ficou conhecida como Vladivideos, mostrou Montesinos oferecendo propinas para diferentes pessoas que ocupavam cargos públicos: certos membros do congresso receberam mais de US $ 15.000 e alguns juízes receberam um suborno mensal de US $ 10.000.

Este processo de corrupção foi realizado com o objetivo de fixar as eleições de 2000 e reeleito Fujimori.

Quando esses vídeos foram divulgados, Fujimori foi forçado a fugir para o Japão e desta nação ele enviou sua renúncia à presidência.

Montesinos escapou do Peru quando as acusações foram feitas contra ele. Muitos alegaram que ele conseguiu escapar com a ajuda de Gustavo Cisneros, o magnata venezuelano, e que ele estava se escondendo na Venezuela.

O Estado venezuelano negou tais acusações. No entanto, em 2001, Montesinos foi capturado por forças venezuelanas e extraditado para o Peru.

Casos de corrupção no Peru diminuíram na última década. No entanto, ainda há desconfiança generalizada de políticos e membros do governo.

2- Trabalho Infantil

O trabalho infantil é um problema grave no Peru. Nas últimas décadas, o número de jovens economicamente ativos aumentou.

Este número anda de mãos dadas com o número de jovens que deixam o sistema educacional antes de terminar o ensino médio.

No ano 2000, cerca de 20% das crianças entre os 6 e os 17 anos tinham emprego. 11% das crianças entre 6 e 11 anos participaram do mercado de trabalho. Por outro lado, 30% dos jovens entre 12 e 17 anos eram economicamente ativos.

Isso significa que cerca de 1.400.000 crianças e adolescentes participaram de alguma atividade econômica remunerada no ano 2000.

Isso mostra as fraquezas do governo do Peru, não apenas na esfera social, mas também nos níveis político e econômico.

Este problema revela uma má administração dos recursos do Estado, a distribuição desigual da riqueza e a negligência do governo.

3- Situação precária em relação aos direitos humanos

As denúncias de direitos humanos feitas pela Organização das Nações Unidas mostraram que o Estado do Peru não garantiu o respeito aos direitos de seus cidadãos.

A injustiça pode ser observada em diferentes níveis da nação: da injustiça social à injustiça política.

Por outro lado, os membros dos órgãos policiais do Peru usam a força bruta em seus processos: os espancamentos, a tortura e os abusos contra as pessoas que estão sendo detidos e investigados são práticas comuns entre os oficiais, infelizmente.

O tratamento desumano desses policiais em relação a outros cidadãos se traduz em tortura com água, choques elétricos, asfixia, irritações, privação de sono, ameaças de morte, entre outros.

Em muitos casos, a liberdade de expressão não é respeitada: os jornalistas enfrentam assédio e intimidação. Somado a isso, a censura é um problema comum.

4- vandalismo juvenil

Em comparação com outras nações, o nível de criminalidade no Peru é relativamente baixo. No entanto, o nível de vandalismo juvenil é alto o suficiente para representar um problema social.

Muitas crianças e adolescentes saem da escola cedo e se unem a grupos de vandalismo que cometem crimes como roubo, agressões físicas e danos a instalações públicas. A maioria desses atos é cometida sob a influência de álcool e drogas.

As causas por trás desse problema são o desemprego, a crise econômica, a deserção escolar e problemas nas relações familiares.

5- Problemas raciais

82% da população peruana é aborígine ou mestiça (descendentes de aborígines e espanhóis). Por outro lado, cerca de 15% da população é caucasiana, com 100% de ascendência espanhola ou europeia.

Embora constituam a maioria, a população aborígene ou descendência aborígine enfrentam discriminação racial pelos 15% restantes.

Somado a isso, a população de ascendência espanhola forma a elite econômica e social do país, enquanto o restante dos cidadãos deve enfrentar a marginalização.

6- Pobreza

Nos últimos 10 anos, o nível de pobreza diminuiu no Peru. No entanto, os números continuam sendo preocupantes.

Em um país de 30 milhões de habitantes, quase 8 milhões vivem na pobreza. Destes 8 milhões, pelo menos três milhões enfrentam extrema pobreza. Os mais afetados são as populações indígenas e rurais.

7- trabalho preto

75% da população trabalhadora do Peru está envolvida no trabalho negro. Isso significa que eles não têm um emprego regular e, portanto, não recebem benefícios como a previdência social.