9 Características dos Padrões Legais Mais Notáveis

Entre as características das normas jurídicas mais notáveis ​​encontramos que são coercitivas, gozam de exterioridade, são heterônomas e bilaterais, definem o dever de ser do comportamento humano ou, como um todo, compõem um sistema legal

Uma regra legal é qualquer declaração de natureza legal que prescreva e regule o comportamento dos cidadãos, a ordem institucional do Estado e sua operação dentro de um país. Eles são as unidades mínimas que compõem a lei.

Que as normas legais são de natureza legal significa que são emitidas por órgãos ou autoridades do Estado com competência para fazê-lo, o que os torna imperativos cujo descumprimento pode gerar sanções obrigatórias para o indivíduo.

A natureza jurídica das normas legais é o que as diferencia de outros tipos de normas, como normas naturais, religiosas ou sociais.

Seu principal objetivo é processar o comportamento humano e o funcionamento das instituições políticas para que haja uma relação de justiça entre os indivíduos, garantindo assim uma convivência ordenada e pacífica para todos.

Talvez você esteja interessado em 30 Exemplos de Normas Legais.

Principais características das normas legais

1- Eles são coercivos

Uma característica que distingue as normas legais do resto das normas é a sua coercibilidade, o que significa que sua aplicação e conformidade são garantidas pela força pública do Estado.

Desta forma, a sua infração e não conformidade implica sanções de diferentes tipos, estabelecidas por eles próprios, e pelas autoridades designadas para o fazer.

2- Eles gostam de exterioridade

As normas legais regulam as ações que se manifestam externamente nos indivíduos e não naquelas que ocorrem dentro deles.

Por exemplo, se uma pessoa sente o desejo de matar outra pessoa, a Lei ignora esse sentimento interno.

Por outro lado, se a pessoa cometer o ato criminoso de matar (externaliza), as normas legais correspondentes à sua sanção serão aplicadas.

3- São heterônomos e bilaterais

Considera-se que as normas legais são heterônomas - e não autônomas - porque sua formulação e imposição vêm de uma entidade diferente e externa aos destinatários dos padrões.

Da mesma forma, a heteronomia indica que a aplicação e o monitoramento de normas legais não dependem da vontade daqueles que são obrigados por eles, mas de fatores externos aos indivíduos.

Por outro lado, as normas legais são bilaterais no sentido de que ao criar deveres para um "devedor", também concede faculdades ou direitos a um "credor" na mesma norma.

Por exemplo, uma norma que estabelece um dever para o Estado está, ao mesmo tempo, concedendo aos cidadãos o direito de exigi-la.

4- Eles são decisivos

As normas legais têm um conteúdo fixo claramente reconhecível no texto. No entanto, quando uma ambiguidade surge no momento de sua aplicação, recorre-se à figura do juiz para a interpretação de seu conteúdo no caso particular, que é estabelecido por um julgamento.

5- Eles são compostos de duas partes

As regras legais são compostas de duas partes: a premissa legal e a conseqüência legal .

O pressuposto legal é um evento prescrito na norma legal como antecedente para a produção de consequências determinadas pela mesma norma.

Essas suposições podem ser fatos legais (eventos naturais, como nascimento e morte), atos legais (manifestações de vontade, como a conclusão de acordos) ou status legal (situações ou status permanente previsto nas regras, como o estado de casado). .

A consequência legal é o efeito produzido pelos pressupostos legais, que podem ser obrigações, sanções, a nulidade de atos jurídicos, entre outros.

6- Definir o dever de ser do comportamento humano

As normas legais são caracterizadas por estabelecer uma relação de dever, não de causalidade, entre um evento e uma consequência.

Eles não procuram explicar o porquê dos fenômenos sociais, mas regulá-los estabelecendo os parâmetros de como devem ocorrer e, quando ocorrem, como devem ser tratados para garantir a ordem e a paz.

Dentro das normas legais, é utilizada a fórmula que, quando ocorre um certo fato legal , uma certa consequência deve ocorrer .

Por exemplo, uma regra legal pode estabelecer o que deve acontecer se um homem rouba ou mata outro homem, que deve enfrentar uma série de sanções criminais.

No caso das normas que estabelecem faculdades, são também anunciados os direitos daqueles que devem gozar do povo e que devem ser garantidos pelo Estado.

7- Eles têm diferentes classificações

As normas legais são geralmente classificadas respondendo a diferentes tipos de critérios. Alguns deles são os seguintes:

  • De acordo com seu escopo pessoal de validade, eles podem ser individualizados ou gerais. Regras legais individualizadas são aquelas que se aplicam a um assunto específico ou grupo de indivíduos, a quem é feita uma menção especial. Os gerais são aqueles que se aplicam a um número indefinido de pessoas.
  • De acordo com seu escopo temporal de validade, eles podem ser de validade determinada ou indeterminada. No primeiro caso, a validade das normas legais é estabelecida antecipadamente. No segundo, seu período de validade não foi fixado desde o início.
  • De acordo com seu escopo espacial de validade, eles podem ser gerais ou locais. Os gerais referem-se às normas vigentes em todo o território do Estado, e as locais aos regulamentos em vigor apenas em um espaço delimitado dentro do território, como um município.
  • De acordo com seu escopo material de validade, as normas legais são classificadas pelos sujeitos ou áreas temáticas que governam.
  • De acordo com sua hierarquia, as normas legais diferem em diferentes faixas, variando do geral e transcendental ao específico e especial. As condições mais gerais condicionam às dos graus inferiores aos seus, ainda que com respeito a diversas exceções de aplicação.

A ordem hierárquica das normas legais é geralmente a seguinte:

  • Regras constitucionais
  • Regras ordinárias
  • Normas Regulamentares
  • Regras especiais

8- Eles são a representação concreta da Lei

Normas legais são a expressão concreta do Direito. Eles são os meios através dos quais o conjunto de idéias que governam e moldam a vida de uma determinada sociedade é representado e articulado.

Assim, por exemplo, as idéias de república e democracia - sobre as quais se construirá toda a lei de um país - são articuladas por meio de normas legais que estabelecem em detalhes o funcionamento de instituições e poderes públicos de acordo com princípios republicanos. e democrático.

Todas as normas legais, sendo concretas, são uma representação das fundações que compõem a lei. Da mesma forma, a Lei é composta pelas normas legais como unidade básica.

9- Juntos, eles formam um sistema legal

As normas legais de um Estado não são separadas umas das outras, mas todas elas, juntas, formam um sistema jurídico ordenado e inter-relacionado que governa os diferentes aspectos da vida de uma sociedade.

Por essa razão, as normas legais são ordenadas seguindo um critério de coordenação e subordinação entre elas, de modo que sejam divididas em diferentes áreas de aplicação e em diferentes níveis de importância.